Ultrassom e outros exames dão continuidade às atividades do Novembro Azul


Café da manhã recebe servidores participantes das atividades promovidas em apoio à campanha “Novembro Azul”, nesta quinta-feira (28), na sede do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCMPA). Foram realizados exames e orientações acerca da prevenção ao câncer de próstata.

A ação é promovida pela Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) do TCMPA, por meio do Espaço Vida, com o intuito de reforçar os conhecimentos acerca do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Verificação de glicemia, aferição de pressão arterial e ultrassom de próstata foram algumas das atividades que fizeram parte da ação.
“Eu acho muito importante e esclarecedor uma campanha como esta, promovida pelo Tribunal. Nós, enquanto servidores, nos sentimos valorizados pela instituição e pelos colegas que nos atendem muito bem”, disse o servidor George Souza ao receber atendimento disponibilizado pela campanha.

As atividades em prol do “Novembro Azul”, além de oferecerem exames e outras atividades, buscam reduzir o preconceito ainda existente na sociedade a cerca dos procedimentos de disgnóstico do câncer de próstata. “Tanto o exame de toque retal, quanto o de sangue para dosar o PSA (proteína que é produzida pelo tecido prostático) são imprescindíveis para alcançar o diagnóstico precoce da doença. Porém, ainda vemos muita resistência dos homens em procurar um especialista para realizar os procedimentos. Nossas atividades tentam reduzir este tipo de pensamento.”, disse a servidora  do Espaço Vida, Silvia Nicolau. O beneficiário George Souza reforça esta ideia: “Essas atividades são de extrema importância para nós adquirirmos a consciência da necessidade de cuidar de nossa saúde e realizar estes exames, que as vezes são visto com preconceito”.

No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma), e mesmo com tantas campanhas de prevenção da doença, ainda há muito preconceito em relação aos exames, porém, tano exame de toque retal quanto o de sangue para dosar o PSA são imprescindíveis para o diagnóstico precoce da doença.