Gestor da Câmara de Rondon do Pará terá que devolver mais de R$ 200 mil aos cofres públicos


A prestação de contas da Câmara Municipal de Rondon do Pará, do exercício de 2020, foi julgada irregular, devido à ausência de documentos que comprovem os gastos com diárias aos vereadores, no valor de R$ 238.550,00.

O processo foi relatado pelo conselheiro Lúcio Vale, que determinou, nestas quarta (10), durante a 25 Sessão Plenária Ordinária Virtual, que o presidente da Câmara, Alcemir da Silva Santos, terá que devolver ao erário o montante em até 60 dias, sob a pena de sofrer bloqueio de bens.